MEMÓRIAS CONSTRUÍDAS

SESC SP - desde 2008

SESC Florêncio de Abreu (2008 a 2016) | SESC IPIRANGA (2017 - atual)

Memórias Construídas é um curso do Instituto Via Cultural em parceria com o Sesc, que oferece oficinas de criatividade com o intuito de promover a convivência e a troca de experiências. Um conjunto de ações de artes integradas em dinâmicas, aulas em atelier com teoria e técnica, estudo do meio e aulas em campo. Por meio da arte do Restauro, História da Arte, Cidadania, Fotografia, Desenho, Modelagem e Maquete, Pintura e Teatro, o curso pretende fomentar a formação integral dos participantes. Voltado a jovens de 14 a 21 anos. 

O projeto Memórias Construídas, trabalha com base no macro e micro cosmo. O macro refere-se a cidade, ao ambiente comum a todos os cidadãos, sendo assim, a conservação dos bens culturais é pano de fundo para a manutenção da paisagem urbana em respeito a memória de todas as gerações passadas e as futuras. Já o micro refere-se ao individuo, o ser transformador, habitante desse ambiente compartilhado. A cidade tem relação direta com a qualidade de vida do individuo(nesse caso o jovem), este ora é seu criador, ora sua criatura. Essa relação complexa é o mote do desenvolvimento desse curso com base na metodologia “Oficialmente”. A justificativa, portanto deve mostrar a preocupação nessas duas frentes apresentadas.
O desenvolvimento desse projeto incorpora diversos instrumentos legais e apóia-se nesses direitos previsto na legislação vigente de nosso País. Acreditamos na urgência da prática desses direitos.

Metodologia
A Metodologia aplicada é chamada de visão 180º, oriunda de práticas e amostragens dos últimos dez anos de trabalhos e oficinas da professora, artista plástica e restauradora Anna Marcondes. Um trabalho de arte terapia aplicado com conteúdos e vivências transdisciplinares, em que o aluno é levado a questionar, perceber o mundo que o cerca sendo levado a transformá-lo através da sua própria capacidade. O projeto de livro “Oficinalmente - um olhar restaurado para uma nova educação” de Anna Lúcia Marcondes foi escrito em 2004, e apresenta a base desta metodologia composta por três eixos principais:


O desenvolvimento das aulas de Técnicas de Restauro acontece em sítios, oficinas de capacitação e de aprendizagem teórica, sempre são acompanhadas e aplicadas a metodologia. É feito sob coordenação dos profissionais treinados e envolvidos no curso. Finalizando o processo de capacitação com as monografias dos alunos, a montagem de exposição das resultantes do trabalho, registros fotográficos e audiovisuais.


A montagem da exposição com o envolvimento direto dos alunos encerra o ciclo dividido em pesquisa/metodologia, organização visual da aprendizagem (técnicas de montagem fina) e apresentação das monografias para o público familiares dos envolvidos.
 

Atividades de aprendizagem:
Oficinas de formação cultural com:
- Aulas de Restauração e Conservação, História da Arte, da Arquitetura e da cidade de São Paulo
- Aulas de Ética e Cidadania, Linguagem Socioambiental e Linguagem Arquitetônica;

- Aulas de Teatro, Fotografia, Desenho de observação e Pintura;
- Visitas educativas à museus e equipamentos culturais;
- Apresentação de filmes;
- Aulas com recursos áudio visuais;
- Apostilas;
- Debates;
- Questionários;
- Montagem da exposição de resultantes;

Eixos de atuação:

Eixo de orientação cultural (Atividades Externas)

- Promover o acesso e o interesse dos jovens aos aparelhos públicos culturais disponíveis no município;
- Estimular o jovem a exercitar sua cidadania através do conhecimento sobre seus direitos;
- Disponibilizar um banco de dados com informações dos recursos existentes e disponíveis na cidade, na área social e cultural;
- Entendimento: incorporar a necessidade da carreira neste segmento;
- Pertencimento: conhecer para reconhecer e incorporar valores;
- Respeito: A memória incorporada a uma vida em construção percorre a pé os caminhos da história formando um futuro possível.

Eixo da saúde bio-psico-social

 

- Desenvolver habilidades motoras e trabalhar o conhecimento de seu próprio corpo;

- Favorecer a superação de conflitos e sofrimento emocional dos adolescentes;

- Favorecer a adequação do comportamento dos adolescentes e melhorar seu desempenho escolar e na sociedade;

- Promover a melhoria da autoestima;

- Desenvolver a condição de empregabilidade de acordo com a nova demanda e diretrizes da cidade, utilizando uma nova tecnologia de educação para gerar novas oportunidades de competência técnica;

- Promover a inclusão social facilitando o acesso a bens, serviços, informações e saberes;

- Promover o desenvolvimento da cidadania;

- Promover a cooperação e a responsabilidade;

- Organizar os conteúdos natos;

 - Promover a orientação profissional aos adolescentes;

- Encaminhar os adolescentes para vagas de emprego na área.


Eixo de conhecimentos Técnicos Capacitadores:

Para desenvolver habilidades técnicas, manuais, cognitivas e perceptivas e organizar o conhecimento adquirido, agregando pesquisa e registro como fundamentação processual o curso abrange o conhecimento de materiais e técnicas de conservação e restauro nas áreas do patrimônio histórico, assim como o manuseio de ferramentas específicas, materiais, solventes, massas, colas, papéis, documentação, montagem e desmontagem, limpeza, registros, acompanhamento.
 

Eixo de conhecimentos Históricos:
O conhecimento é a chave da entrada para o respeito, a responsabilidade e o processo de pertencimento que levam a uma postura de comprometimento e atuação cidadã.
A História e seus processos intrínsecos, sob uma leitura renovada humanística e contemporânea, abraçam a autoconsciência, o reconhecimento simbológico, as novas dimensões político-sociais, econômicas e artísticas, as identidades regionais, a imaginação, a racionalização, a percepção linguística e emocional. Através da História podemos proximar a ciência do "senso comum" com vista a ampliar o acesso ao conhecimento.


Eixo das Percepções:
Aprender a ver, a sentir, a tocar, a ouvir as alternativas que são cunhadas nos caminhos da solidariedade, da ética e da estética, são possibilidades de uma nova epistemologia que surge na forma de educar o olhar e estabelecer contato com a vida. Pela razão não chegamos à explicação do tudo, do todo. A verdadeira realidade não pode ser captada pela razão, mas pela racionalização vinda da emoção e da experimentação.
A percepção de conjunto de obra, de natureza das coisas, de autocrítica e poder de avaliação, das relações de pessoa/grupo, de unidade e coletividade, de realidade recolocada, transmitem um novo relato ao jovem e sua comunidade.